Terça-feira, 8 de Julho de 2008
Olhão hoje é notícia em

 

Surfista hospitalizado em situação estável.

Capitania do Porto de Olhão quer esclarecer o que se passou. 

O barco-táxi tinha largado uns passageiros e estava a sair do recovo da Armona, quando apareceu o windsurfista, que até passou por mim e chocaram." O relato é de uma das testemunhas do acidente que, no sábado, envolveu um barco-táxi e um praticante de windsurf, na Ria Formosa, perto da Ilha da Armona, em frente a Olhão.

Este testemunho já foi recolhido pela Capitania do Porto de Olhão mas, ao CM, o comandante Jaime Trabucho admitiu que ainda se procuram"maistestemunhas, para esclarecer o que aconteceu". A Autoridade Marítima quer recolher todos os elementos para entregar o caso aos tribunais, "a quem compete julgar de quem é a culpa", explica ainda Jaime Trabucho.

Após o embate, tanto a testemunha que falou com o CM, e que preferiu não se identificar, como o próprio comandante do barco-táxi e um outro homem que estava na zona, atiraram-se ao mar para resgatar o surfista. A vítima, João Lucas, de 39 anos, depois de levada até à ilha, acabou por ser transportada para terra a bordo da embarcação com que tinha chocado.

Ontem à tarde, João Lucas continuava internado no Hospital de S. José, em Lisboa. Fonte do hospital referiu que a vítima se encontra estável mas com prognóstico reservado.

Correio da Manhã 

 
IPIMAR investiga em Olhão alimentação mais saudável para peixes em cativeiro.
 

Já estão a ser feitos testes para a produção de dourada e linguado recorrendo a um tipo de ração que usa menos farinha de peixe. Parte deste último componente é substituído por um concentrado de ervilha e também farinha de soja.

Portugal coordena um projecto europeu, o SEACASE, que procura soluções para uma aquacultura extensiva e semi-intensiva com menos impacto no meio ambiente próximo e distante. Cientistas que integram o Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMAR) desenvolveram uma fórmula alimentar que integra sub-produtos da soja, trigo e milho, bem como concentrado de ervilha. O intuito é reduzir o teor habitual de 32% de farinha de peixe para uma margem de 12,5%. O recurso ao óleo de peixe também pode ser reduzido de 100% para 30 ou 40%. Só não é encarada a eliminação total do óleo de peixe para não ser assim eliminada a fonte de Omega-3.

As experiências têm vindo a ser feitas nas unidades do IPIMAR (Instituto das Pescas e do Mar), no Algarve, onde em breve, na estação de Olhão, vai começar a validação final.

O interesse deste tipo de pesquisa decorre de duas circunstâncias. Em primeiro lugar, a aquacultura, sobretudo a intensiva, recorre a rações que têm na sua composição elevada percentagem de farinha e óleo de peixe.

Este facto torna controversa a produção de um alimento com base noutro alimento e mesmo departamentos das Nações Unidas já chamaram a atenção para tal paradoxo. Sobretudo porque há práticas ilegais de pesca que arrasam os fundos marinhos para fornecerem matéria-prima a alguma indústria de farinhas que não se contenta com os sub-produtos da actividade pesqueira.

Em segundo lugar, a aquacultura não é isenta de impactos ambientais directos, maiores ou menores, consoante a intensidade da produção e a existência ou não de tratamento de efluentes, que até pode ser inviável nas unidades instaladas ao largo.

O projecto de desenvolvimento de uma ração com menor percentagem de farinha e óleo de peixe visa melhorar impactos da produção e melhorar o produto, disse ao JN o investigador Luís Conceição, que pertence ao Laboratório Associado do Estado CIMAR, um núcleo que agrega departamentos de ciências marinhas e ambientais das Universidades do Porto e do Algarve.

Está a ser testada a produção de dourada e também linguado nestas condições. A ideia fundamental é a de aumentar a produção sem impactos no meio ambiente e com melhor qualidade do peixe. Os destinatários são as aquaculturas semi-intensivas, as que, por enquanto estão a funcionar em Portugal. Nelas, parte do alimento é natural, enquanto que nos sistemas intensivos "o controlo é quase absoluto" e no final da produção há o rendimento de 15 a 30 quilos por cada metro cúbico, segundo esclarece Luís Conceição, da Universidade do Algarve. No regime semi-intensivo, os resultados cifram-se entre 1,5 a três quilos. Essa é uma das razões pelas quais os investigadores consideram que a produção se pode diferenciar, em termos de qualidade, daquela que sai da aquacultura intensiva.

Este tipo de aquacultura "pode recuperar zonas de salinas abandonadas", refere o mesmo especialista, acrescentando que as formas menos densas de produção de peixe para alimentação humana sofrem a competição da aquacultura intensiva e enfrentam as restrições impostas pela urbanização costeira.

O projecto SEACASE, que se trata de uma encomenda da Comissão Europeia, está a ser desenvolvido por núcleos de pesquisa em Espanha, França, Itália, Grécia e Portugal, sendo este país que o coordena. Os outros parceiros mediterrânicos testam outras soluções com outras espécies. A produção extensiva de enguia é uma das situações em estudo. Os dados das experiências vão sendo, entretanto, partilhados. A pesquisa deverá estar concluída em Dezembro de 2009.

Jornal de Notícias

 
 SEF fecha casa de prostituição em Olhão.
  O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras deteve este sábado dois indivíduos alegadamente responsáveis por uma casa de prostituição nos arredores de Olhão.

A operação de fiscalização permitiu identificar e deter os dois indivíduos, um de nacionalidade portuguesa e um cidadão estrangeiro, que geriam uma vivenda em Olhão onde se prostituíam várias mulheres.

O sistema funcionava na base da marcação/convite por telefone, realizando-se os actos sexuais na referida vivenda.

Os dois cidadãos detidos já estavam indiciados pelos crimes de auxílio à imigração ilegal e lenocínio, tendo sido apreendida, na operação policial, uma quantidade considerável de dinheiro e duas viaturas BMW topo de gama.

Os agentes do SEF identificaram também contas bancárias e diverso material para a prática de actos sexuais.

Seis cidadãs estrangeiras, que se dedicavam à prática de prostituição, que se encontravam em situação irregular no país, foram também detidas e aguardam decisão do Tribunal Judicial de Olhão para avaliação das respectivas medidas de coacção.
 

diário digital
 

 

Conservatório de Música de Olhão

Audição Final 2007/8

aqui pode ver reportagem fotográfica.

 

 

Não Perca Cinema de Qualidade
Cinalgarve às 21.30h
Numa parceria com a MOJU - Associação Movimento Juvenil de Olhão, o CCO exibe o filme Ilha dos Escravos, inserido na iniciativa «Olhares sem Preconceito» desta vez dedicada a Cabo Verde.
 
picnews
Programação
de: Francisco Manso
8 de Julho - Terça-feira (21.30h)
Inserido na Iniciativa: Olhares sem Preconceito (Cabo Verde) em parceria com a MOJU
A Ilha dos Escravos (M/12)
elenco: Diogo Infante, Vanessa Giacomo, Ângelo Torres, Francisco Assis, Milton Gonçalves
2008 // 100 min. // Drama
Portugal / Brasil / Cabo Verde / Espanha
| Exibição apoiada pelo ICA (REDE 2008) |


mano zé às 07:58
link do post | comentar

acompanhe a
blogosfera olhanense actualizada a cada meia hora

 

     aqui

visitantes desde 26/12/2008

arquivos

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds