Sábado, 8 de Novembro de 2008
Henrique Estevão no

 

Henrique Estevão com "Acredite se quiser..."
k

Acredite se quiser...
Viva o Sócrates
Nos anos 60 e 70 havia uma revista de quadradinhos chamada “Mundo de Aventuras”, entre outras. Tinha uma página com
o título. Acredite se quiser, e depois em banda desenhada explicava o inexplicável: a mulher russa que tinha nascido com mais barba do que o “Barbas do Benfica”, porque o Sporting nunca chega ao Natal à frente do campeonato, essas coisas.
Estava no “Ciclo” (quinto ano) e a minha mãe passou a dar-me a “semanada”. Com esse dinheiro tinha de comprar os materiais escolares e pagar o almoço todos os dias. Nesse tempo nem todas as escolas tinham cantina. O resultado foi que durante 15 dias rapei fome de cão. Gastava a mesada toda em livros de banda desenhada e não sobrava nada para tapar o buraco da barriga. Os livros de quadradinhos vinham com as folhas coladas. Eu usava as canas que vedavam os canteiros do jardim em frente à Igreja Matriz, que evitavam que os cães lá enterrassem os ossos, para cortar as páginas. Uma era engraçada. Tinha o título: Acreditem se quiserem. Hoje já não existe o “Mundo de Aventuras” mas, desculpem a redundância, viver neste mundo é uma aventura. Acreditem se quiserem... nacional: Acreditam que em 2008 foi nacionalizado um banco em Portugal? Também já “nada me espanta desde que a Nossa Senhora apareceu em cima duma azinheira”, pois muitos dos membros de Conselhos de Administração de bancos são ex-ministros ou secretários de Estado. Eu não acredito na promiscuidade entre cargos políticos e administrações de empresas publicas ou privadas, mas que ela existe... existe.
Vejam o caso da Motaengil e todos os bancos.
 Acreditam que em Olhão (capital da Ria Formosa) continuam a depositar sacos de supermercado com lixo todos os dias na rua? Eu também não mas tenho de conviver com eles todos os dias. Acreditam que só 47% dos açorianos votaram nas últimas eleições autonómicas? Eu acredito porque li no jornal. Só não percebo é porque no caso de um referendo sem uma maioria qualifi cada do eleitorado o mesmo não é vinculativo e para eleição de políticos já não se põe a questão. Serão os políticos menos que o aborto e outros
assuntos levados a referendo? Enfim. Acreditem se quiserem... internacional: Acreditam que um “preto” é candidato a presidente dos Estados Unidos? No momento em que escrevo esta crónica ainda não sei o resultado. Esperemos para a semana.
Acreditam que o “Magalhães” foi sensação na recente cimeira dos países latino-americanos? Não percebo é se o nosso presidente do Conselho é político ou vendedor. Sem comentários. Tenho de ficar por aqui por razões pessoais. Prometo comentar na próxima semana.
Viva o Sócrates e mais a tia Manuela. Viva o PS e demais Partidos.
Viva o Magalhães e as nacionalizações Ops... eu disse nacionalizações?
Porque não nacionalizar o lixo nas ruas de Olhão.
Isso, sim, assim o fiscal da Câmara em vez de autuar ainda podia produzir maisvalias.


 

 

Também pode ler este artigo aqui

e pode deixar o seu comentário



mano zé às 08:45
link do post | comentar

acompanhe a
blogosfera olhanense actualizada a cada meia hora

 

     aqui

visitantes desde 26/12/2008

arquivos

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds