Sábado, 6 de Dezembro de 2008
Olhão. O Natal vem aí.

 

 Polis já inventariou 120 construções de pescadores nos ilhotes da Ria Formosa 

A primeira fase da inventariação das construções na Ria Formosa, prevista no programa Polis, aponta para a existência nos ilhotes de 120 casas de pescadores, que serão "realojados" antes da renaturalização daqueles espaços, anunciou a Sociedade Polis.

A primeira fase da inventariação de todas as construções na Ria Formosa foi realizada durante as duas últimas semanas nos ilhotes, tendo os técnicos no terreno registado "120 construções existentes", "a maioria das quais apoios de pesca".

Os núcleos de Coco e Ratas, da Ilha de São Lourenço, são os que têm maior número de construções, cerca de 60 e 40, respectivamente.

A Sociedade Polis informou hoje, em comunicado enviado à comunicação social, que a inventariação das construções recomeça na próxima terça-feira na ilha da Culatra, no dia 15 na ilha de Tavira e na Praia de Faro, no dia 5 de Janeiro, mas ressalvou que todas estas datas são "apenas indicativas". "As datas apresentadas são apenas indicativas, pois as necessidades no terreno poderão levar a algumas alterações", lê-se no documento.

O trabalho de levantamento das construções desenvolve-se ao longo de 180 dias (até Maio) e, segundo a Sociedade Polis, é "indispensável para a elaboração dos projectos de intervenção e requalificação das ilhas e ilhotes e do plano de pormenor da Praia de Faro".

O Polis prevê um plano estratégico de valorização e requalificação da Ria Formosa que envolve investimentos na ordem dos 87,5 milhões de euros, a aplicar entre 2008 e 2012, e prevê a intervenção em cinco concelhos algarvios: Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António.

Constituída em Junho, a Sociedade Polis Litoral Ria Formosa SA tem um capital social de 22,5 milhões de euros, dos quais 63 por cento são do Estado e os restantes 37 por cento das autarquias de Faro, Olhão, Tavira e Loulé.

 
 
Público

 

Rui Correia, pai do menino, diz não ter condições financeiras para reparar os estragos provocados pelas chamas que destruíram o quarto onde dorme o filho

Olhão:

Avó e neto feridos em incêndio numa residência.

"A coragem do pai, com risco da própria vida, salvou um menino de cinco anos, deficiente, portador de trissomia 21, de um incêndio, na madrugada de ontem, numa casa no Bairro dos Pescadores, em Olhão. A avó, ao ter conhecimento do incidente, entrou em estado de choque, tendo sido transportada ao Hospital de Faro, de onde teve alta pouco depois. O neto ficou internado, mas está livre de perigo."
Margarida Leal, vereadora da Câmara de Olhão, diz estar a acompanhar o caso e "que será estudada uma forma de ajudar esta família".    

ver mais no Correio da Manhã

 

 

 Iluminações de Natal em Olhão

a nossa colaboradora Paula Costa aprecia a iluminação de Natal que temos este ano

Não é meu costume começar um texto sobre Olhão a falar bem de Faro. Não quero aqui mal entendidos: também não ia falar mal de Faro para agradar a ninguém. Mas perdoem-me os olhanenses porque terá de ser. Esta semana fui a Faro à noite e confesso que gostei do que vi – refiro-me à iluminação de Natal. A imprensa bem noticiou, foram gastos 140 mil Euros a pedido do comércio local para combater a crise. E bem gastos. A cidade ganhou outra vida. A iluminação é alegre e vistosa. Não quero usar adjectivos a mais e passemos ao que interessa: A iluminação de Natal em Olhão. Melhor ainda: a iluminação de Natal em Olhão em Ano de Comemoração dos 200 anos da Restauração.
Quando vi a montagem da iluminação a iniciar lá para meio de Outubro lembro-me de ter pensado: “Espero bem que não seja como a do ano passado”. Isto de começarem a anunciar o Natal com mais de 2 meses de antecedência irrita-me um bocado mas até estava com alguma expectativa este ano. Afinal… o ano da comemoração deveria ser para qualquer coisa em grande. Grande… pois… grande desilusão. Não queria ter que utilizar a expressão “foleiro”… a ver se consigo dar a volta a isto… talvez alguma falta de imaginação, de criatividade, falta de cor… sei lá… Temos a cidade quase toda com luzinhas amarelas. A Câmara está em poupanças, será isso? E usou as sobras do ano passado? Não achava mal se fosse essa a desculpa… Mas em altura de grande comemoração como nos foi anunciado o ano inteiro, será que a nossa cidade não merecia só um bocadinho melhor? Mais cor, mais alegria, mais vida, mais… qualquer coisa! Mais ideias! Nem temos uma “Árvore de Natal oficial”!! E muito menos um anúncio oficial na imprensa sobre o “acender das luzes”. Se existiu, muito sinceramente, passou-me despercebido. Não o encontro na internet.  
A entrada da cidade, o nosso “cartão de visita” está praticamente desprovido de enfeites, não fosse uma placa iluminada quase em miniatura (nem sei se não será a única da cidade) a desejar as Boas Festas e a relembrar a comemoração. Uma miniatura. As artérias principais da cidade levam com uns simples enfeites amarelos e mesmo assim apenas algumas tiveram essa sorte. Mas sinceramente o pior ainda está na nossa Avenida principal. Aquelas redes iluminadas com uma bola enorme e horrenda no meio não lembram a nada. Ou melhor… a mim só me fazem lembrar redes de pesca cada vez que por lá passo. Se calhar era essa a ideia ??? Luzes estáticas, sem brilho e sem movimento. Autênticas redes de pesca. Sem qualquer tipo de ofensa para os pescadores está claro, não me interpretem mal. E depois caímos no exagero. Com tantas redes espalhadas pela Avenida toda era escusado envolverem as árvores todas também. E se não fosse a triste bola vermelha lá seria tudo amarelo. Lá pela Rua do Comércio é capaz de haver mais uma corzinha ou outra que salve a situação mas nada de muito interessante. Nem brilhante ou cintilante. Ou simplesmente diferente.
Uma grande oportunidade de enfeitar a cidade para os 200 anos completamente desperdiçada. As cores da bandeira da cidade esquecidas em milhares de luzes amarelas. A “pompa e circunstância” que uma “cidade de 5 estrelas” pediria não existe. Informações sobre as comemorações do Natal não existem… ainda (assim o espero). A página da Internet da Câmara Municipal está desactualizada e provavelmente nunca terá luzinhas a piscar a avisar que o Natal está às portas. Espero pela chegada do Pai Natal e do Presépio ao Vivo… espero… porque não existe informação, não existem cartazes a anunciar e nunca vi nada na caixa do correio. Espero que o Pai Natal não se desiluda e o Menino Jesus do Presépio não se assuste com tanta luz amarela e que as comemorações do Natal na cidade não se resumam à actuação anual da Orquestra na Igreja. Espero… espero… Esta mania de criar expectativas é o que me deixa sempre mal.
Numa tentativa muito básica de resumo e esquecendo as minhas últimas divagações, todas as pessoas com quem tenho falado têm a mesma opinião sobre esta iluminação de 2008. São opiniões. Quem gostar pode levantar já o dedo! E a ser assim o que esperar da festa da Passagem de Ano???
X

 
pode ler também aqui
 
 
 
 


mano zé às 08:00
link do post | comentar

1 comentário:
De floripes a 6 de Dezembro de 2008 às 10:44
paula o pior e o mais grave é que de faro ,nós sabemos quanto gastaram,mas,em olhão está ~tudo fechado a sete chaves.as contas da CMO estão mais encerradas que o cofre do alibábá.até á quem diga ,que eles não sabem fazer contas.


Comentar post

acompanhe a
blogosfera olhanense actualizada a cada meia hora

 

     aqui

visitantes desde 26/12/2008

arquivos

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

subscrever feeds